O Peso da Imprensa na Balança Eleitoral. Efeitos, estratégias e parâmetros para o exame da gravidade das circunstâncias em hipóteses de uso indevido dos meios de comunicação social
PDF

Palavras-chave

Eleições
Legitimidade
Imprensa
Poder Elections
Legitimacy
Press
Power

Como Citar

ALVIM, F. F. O Peso da Imprensa na Balança Eleitoral. Efeitos, estratégias e parâmetros para o exame da gravidade das circunstâncias em hipóteses de uso indevido dos meios de comunicação social. Resenha Eleitoral, Florianopolis, SC, v. 20, n. 2, p. 33–59, 2016. DOI: 10.53323/resenhaeleitoral.v20i2.80. Disponível em: https://revistaresenha.emnuvens.com.br/revista/article/view/80. Acesso em: 21 fev. 2024.

Resumo

O presente trabalho contempla um estudo de questões relativas ao fenômeno do uso indevido dos meios de comunicação social, direcionado à produção de uma aproximação teórica sobre a origem e os fundamentos do poder de persuasão pública incorporado pela mídia, os reflexos da cobertura jornalística sobre o comportamento eleitoral e as estratégias que evidenciam a presença de parcialidade nas atividades dos veículos da mídia. Cuida ainda de oferecer parâmetros válidos para a aferição da gravidade de suas circunstâncias, requisito indispensável para a prolação de decisões de cassação seguras em sede de ações eleitorais em que se discutem casos de abuso de poder.

https://doi.org/10.53323/resenhaeleitoral.v20i2.80
PDF

Referências

ALVIM, Frederico Franco. Curso de Direito Eleitoral. 2a ed. Curitiba: Juruá, 2016.

_______. ARANJUES, Gabriel Silva. Mídia, subjetividade e poder: influxos dos seminários políticos nas eleições presidenciais. Anais do III Seminário “Mídia, política e eleições”, promovido pelo PPG em Ciências Sociais da PUC-SP. Disponível em:<http://www.midiapoliticaeleicoes.wordpress.com>. Acesso em: 29 dez. 2016.

ANDRADE SÁNCHEZ, Eduardo. Introducción a la Ciencia Política. Ciudad de México: Oxford Press, 2013.

ANDUIZA, Eva; BOSCH, Agustí. Comportamiento político y electoral. Barcelona: Ariel, 2012.

AZEVEDO, Fernando Antônio. Mídia e democracia no Brasil: relações entre o sistema de mídia e o sistema político. Opinião Pública, vol. 12, no 1, abril/maio, 2006, p. 88-113.

BARROS FILHO, Clóvis de. Ética na comunicação. 4a ed. São Paulo: Summus Editorial, 2003.

BEAUDOUX, Virginia García; D’ADAMO, Orlando. “Efectos de los medios de comunicación (mass media research)”. In: MARTÍNEZ, Ismael Crespo; D’ADAMO, Orlando; BEAUDOUX, Virginia García; RODRÍGUEZ, Alberto Mora (coords.). Diccionario enciclopédico de comunicación política. Madrid: Centro de Estudios Políticos y Constitucionales, 2015, p. 149-151.

BIDART CAMPOS, José German. El poder. Buenos Aires: Ediar, 1985.

BIM, Eduardo Fortunato. O polimorfismo do abuso de poder no processo eleitoral: o mito de Proteu. Revista do TRE-RS. Porto Alegre. v. 8. no 17, jul./dez. 2003.

BOBBIO, Norberto. Teoria geral da política. A filosofia política e as lições dos clássicos. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

_______. MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. 2 vol. 13a ed. Brasília: Editora UNB, 2010.

BOUZA, Fermín. La influencia política de los médios de comunicación: mitos y certezas del nuevo mundo. In: DELGADO, Juan Benavides (org.). Madrid: Fundación General de la Universidad Complutense de Madrid, 1998, pp. 237-52.

CASTILLO SÁNCHEZ, Guillermo. La comunicación y la formación de la actitud política. Comunicación y medios, no 6, diciembre 1987, p. 87-96.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. 2a ed. São Paulo: Contexto, 2012.

COÊLHO, Marcus Vinicius Furtado. A gravidade das circunstâncias no abuso de poder eleitoral. Disponível em: <http://www.tre-rj.gov.br/eje/gecoi_arquivos/arq_071881.pdf>. Acesso em: 29 dez.2016.

CORREA FREITAS, Ruben. Derecho Constitucional contemporâneo. Tomo I. Montevideo: FCU, 2007.

FAYT, Carlos Santiago. Derecho Político. Tomo II. 12a ed. Buenos Aires: La Ley, 2009.

FEINMANN, José Pablo. Filosofía política del poder mediático. Buenos Aires: Planeta, 2013.

FERNÁNDEZ RUIZ, Jorge. Tratado de Derecho Electoral. Ciudad de México: Porrúa, 2010.

FIGUEIREDO, Hernán R. Gonçalves. Manual de Derecho Electoral: principios y reglas. Teoría y práctica del régimen electoral y de los partidos políticos. Buenos Aires: Di Lalla, 2013.

GALVIS GAITÁN, Fernando. Manual de Ciencia Política. Bogotá: Temis, 2005.

GOFFMAN, Erving. Os quadros da experiência social: uma perspectiva de análise. Petrópolis: Vozes, 2006.

GOMES, José Jairo. Direito Eleitoral. 5a ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2009.

HERMET, Guy; BADIE, Bertrand; BIRNBAUM, Pierre; BRAUD, Philippe. Dicionário de Ciência Política e das instituições políticas. Lisboa: Escolar Editora, 2014.

IYENGAR, Shanto. “The accessibility bias in politics. Television news and public opinion”. International Journal of Public Opinion Research, 2, 1-15.

JORGE, Flávio Cheim; RODRIGUES, Marcelo Abelha. Manual de Direito Eleitoral. São Paulo: Saraiva, 2014.

LAZARSFELD, Paul; BERELSON, Bernard; McPhee, Wiliam. Voting: a study of opinion formation in a presidential campaign. Chicago: University of Chicago, 1986.

LIPPMANN, Walter. Opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2008.

MACCOMBS, Maxwell. Setting the Agenda: the mass media and public opinion. Cambridge: Polity Press, 2006.

MACCOMBS, Maxwell; SHAW, Donald. “The agenda-setting function of mass media”. Public Opinion Quaterly, 36 (2), 176-187.

MENÉNDEZ, María Cristina. Política y medios en la era de la información. Buenos Aires: La Crujía, 2009.

MIÈGE, Bernard. A sociedade tecida pela comunicação. Técnicas da informação e da comunicação entre inovação e enraizamento social. São Paulo: Paulus, 2009.

MIGUEL, Luis Felipe. Mídia e vínculo eleitoral: a literatura internacional e o caso brasileiro. Opinião Pública, vol. X, no 1, maio de 2004, p. 91-111.

NEVES, Flora. Telejornalismo e poder nas eleições presidenciais. São Paulo: Summus, 2008.

NOELLE-NEUMANN, Elisabeth. “Turbulences in the climate of opinion”. Public Opinion Quaterly, 41 (2), 143-158.

NORRIS, Pippa. Why electoral integrity matters. Oxford: Oxford Press (edição eletrônica kindle), 2013.

OLIVOS CAMPOS, José René. Ciencia Política. Ciudad de México: UNAM, 2012.

RIBEIRO, Fávila. Abuso de poder no Direito Eleitoral. 3a ed. Rio de Janeiro: Forense, 2000.

RODRIGUES, Marcelo Abelha; JORGE, Flávio Cheim. Manual de Direito Eleitoral. São Paulo: RT, 2014.

ROUSSEAU, Jean Jacques. O contrato social. São Paulo: Editora Folha de São Paulo, 2010.

SÁNCHEZ MUÑOZ, Óscar. La igualdad de oportunidades en las competiciones electorales. Madrid: Centro de Estudios Constitucionales, 2007.

SARTORI, Giovanni. La democracia en treinta lecciones. Madrid: Taurus, 2009.

SERRANO, Estrela. Jornalismo político em Portugal. A cobertura de eleições presidenciais na imprensa e na televisão (1976-2001). Lisboa: Instituto Politécnico de Lisboa, 2006.

STOPPINO, Mario. Poder. In: BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. 13a ed. Brasília: UNB, 2009, p. 933-943.

URIARTE, Edurne. Introducción a la Ciencia Política. La política en las sociedades democráticas. 3a ed. Madrid: Tecnos, 2010.

VELLOSO, Carlos Mário da Silva; AGRA, Walber de Moura. Elementos de Direito Eleitoral. 2a ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

VILAS, Carlos María. El poder y la política: el contrapunto entre razón y emoción. Buenos Aires: Editorial Biblios, 2013.

WEAVER, David H. Canalización mediática (agenda-setting) y elecciones en Estados Unidos. Publicaciones UCM, 1997, p. 229-241.

WEBER, Max. O direito na economia e na sociedade. São Paulo: Ícone, 2011.

WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. 8a ed. Lisboa: Presença, 1999.

ZILIO, Rodrigo López. Potencialidade, gravidade e proporcionalidade: uma análise do art. 22, XVI, da Lei Complementar no 64/90. Revista Brasileira de Direito Eleitoral, no 6, jan./jun. 2012.

ZIPPELIUS, Reinhold. Teoria geral do Estado e Ciência Política. São Paulo: Saraiva, 2016.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0